quinta-feira, 2 de março de 2017

Eu teria congelado o mundo naquele minuto em que sua língua finalmente encontrou a minha. Eu me lembro do gosto da sua boca que grudada na minha, me fez acreditar que isso sim é amor.
Eu pararia todas as horas naquele exato instante, quando seus braços seguraram minha cintura e sua mão passeou pelas minhas costas.
Eu não sei como eu ainda sigo sem essas sensações no meu dia a dia. Nada do que sou hoje tem muito mais do que saudade. A saudade do seu sorriso (e você sabe o quanto fica linda quando sorri?) é algo que me tira do eixo. No meio do dia, a imagem dos seus olhos sorrindo em mim me traz aquela sensação de dor-amor na garganta que me faz desabar.
Eu te amo e eu não sei mais como fazer pra seguir sem você. Eu sigo. Por osmose. Apenas deixando você ciente de que meu peito é seu palco. Quando quiser, vem. Dança em mim. Eu te deixo.

Nenhum comentário: