quinta-feira, 2 de março de 2017

Eu sei que vai passar. Eu sei. Mas não hoje, não agora.
Então... Então eu só quero me dar o direito de chorar. De soluçar. De me engasgar com minhas lágrimas e de olhar pra trás e ver o amor da minha vida se dissolvendo.
Eu quero me dar o direito de reler as conversas todas, de todos os meios, reler todos os e-mails, revirar as 350 fotos dos vestidos escolhidos pra o nosso dia e morrer de dor de saber que não vai acontecer. Eu quero mergulhar nesse luto que é todo meu e quero sair dele inteira. Disposta a viver.
Eu realmente ainda não sei o que fazer da vida sem aqueles olhos lá no fim de toda essa bagunça... Talvez esse era meu maior (ou talvez fosse o único) incentivo pra seguir. Aquele olhar que sorria ao me ver. Aquele olhar que me carinhava só de olhar dentro dos meus olhos. Mesmo que fosse através de uma tela.


Talvez nem ela saiba o quanto de amor eu ainda sinto. Talvez ela nunca queira saber o quanto de amor ela despertou aqui dentro. Talvez... Talvez eu guarde meu coração bem guardado esperando o dia da volta. Ou o dia que nunca mais volte.

Nenhum comentário: