sábado, 5 de junho de 2010

Sobre o arco-íris ou as desculpas




"A Parada perdeu o sentido." "Não tem mais graça Parada Gay, é só pegação."
Se eu ouvisse isso de bocas de pessoas de quarenta e poucos anos, olha... Eu até concordaria, porque já foi-se o tempo em que a Parada Gay tinha um real sentido, uma luta. Mas qual o problema em ter se 'transmutado' pra pegação, pra flertação, pra jogação?
Queremos igualdade, não é? E beijar um monte de gente, flertar com outras tantas, é exatamente o mesmo que os héteros fazem em carnavais de rua, micaretas, raves. O problema é ouvir, mesmo fazendo a mesma coisas que os héteros, que somos promíscuos. Infelizmente, isso não será mudado do dia pra noite.
Me atingem algumas palavras, alguns gestos, ser associada a coisas nas quais eu não acredito. Mas um dia, uma hora, isso muda. E essa igualdade que temos que querer. Seja beijar gente pra caramba na Parada Gay, seja em sentar à mesa de um restaurante e poder acariciar seu companheiro sem sem recriminado ou discriminado por palavras ou olhares.
Então... a Parada é amanhã. Hora de apoiar os amigos beijadores, hora de reverenciar as drag queens, as travestis, hora de encontrar as sapas recém saídas do armário.
Hora de nos divertimos com cores, amores, sabores.
E o arco-íris nos espera.

Ah! E não é apenas Parada Gay. É a Parada do Orgulho Gay.

Vamos nos orgulhar de sermos quem somos.

"Somewhere over the rainbow,
Skies are blue.
And the dreams that you dare to dream
Really do come true."