quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Virei sapatão assistindo a esse vídeo... rá!


(Clica no título porque eu num sei como faz pra colocar uma porra de um vídeo do youtube aqui, caralho!!!!)


E olha, não curto Ana Carolina. Mas tá tão bonito esse vídeo.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Colar de Carolina



Com seu colar de coral,
Carolina
corre por entre as colunas
da colina.


O colar de Carolina
colore o colo de cal,
torna corada a menina.


E o sol, vendo aquela cor
do colar de Carolina,
põe coroas de coral
nas colunas da colina.

(Cecília Meireles)

(Pra irmã que vai viajar hoje e sempre deixa um vazio enorme na cama ao lado, noites solitárias sem gagralhadas, dias de espera pra pular no colo e ansiedade pela volta.)


*na foto: Eu, Carol e Thiago. Ano: 1989.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Festival Strindberg

Amanhã tem a Cia dos Imaginários em ensaio aberto da "Sonata dos Espectros" seguida por debate sobre Strindberg,
É grátis.
Apareçam!


(cliquem na imagem para ver hora e local.)

"Que seja doce"

"Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim: que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo, repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante."

(Caio Fernando Abreu)


Que seja doce. Que seja lindo. Que seja eterno.

Um brinde aos 4. Desde a primeira troca de olhares até hoje, se passaram 120 dias de sorrisos, de alegrias e de felicidade.

Repito mais de sete vezes: há de ser doce. E eterno.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Dona Roosevelt e seus palcos




Eu não ia escrever aqui sobre esse caso.
Talvez pra não dar razão - vamos dizer assim - aos medos da minha mãe quanto à praça Roosevelt.
Ela odeia quando eu vou lá. Pois há uns 20, 25 anos atrás mais ou menos, era lá o point de drogas, travestis e prostitutas do centro da cidade de São Paulo. E hoje abriga alguns dos espaços alternativos (ou não) de teatro, alguns bares e está sempre frequentada por artistas, anônimos, pessoas bacanas ou nem sempre bacanas.
O fato é que nesse fim de semana, o dramaturgo Mario Bortolotto foi vítima de três tiros de assaltantes que tentavam assaltar o bar do Espaço dos Parlapatões.
É difícil pensar numa violência assim em ambientes que frequento de vez em quando. Em um lugar onde uma amiga mora, em um lugar onde já vi diversos espetáculos. É doído.
Na real, é difícil acordar e ver que tem violência ali onde deveria ser palco pra arte e pra bebedeiras noite pós noite.
Enfim...
Torço pela breve recuperação do Bortolotto (eu gosto do trabalho dele, viu, Marujo?) e que os palcos da Roosevelt não sejam mais alvo desse tipo de gente.

Aliás, recebi via Twitter e cá está: “Precisa-se de doadores de sangue p/ Mario Bortolotto: Santa Casa, rua Cesário Motta Jr, 112. Informar nome do paciente”.


Ah! O Bortolotto tem um blog chamado "Atire no Dramaturgo". Sugestão do Marujo: muda o nome do blog, Marião!!!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Caos


Em São Paulo, o caos toma conta.
3 horas pra chegar ao trabalho.
Marginais alagadas, tudo parado.
Boa sorte a quem conseguir sair de casa.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Strindberg sob o olhar de Eli D'amore II





































Cada dia me orgulho mais.
Do nosso trabalho e da minha fotógrafa preferida.

'É no teu prumo que eu me oriento'


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

1º de dezembro


É bom usar.
Hoje e sempre!

E vamoquevamo na luta contra a discriminação, a doença e a favor do respeito.