quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Quando te sei tempestiva, me faço sol.
Só-pra-te-ver-sorrir.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A regar


Toda manhã ao acordar, rego-te com o amor maior.

Que é pra nunca eu morrer aí dentro.

Que é pra nunca você secar aqui dentro.


sexta-feira, 23 de outubro de 2009

1.440 horas ou 86.400 minutos.

Parece tão pouco perto de tudo já vivido...

"...semanas, meses, anos, décadas
E séculos, milênios que vão passar..."

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Ensaiando Strindberg pelo olhar de Eli D'Amore




















Pra ninguém dizer que eu exagero quando digo que é uma das melhores fotógrafas que já conheci.










quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Enfim, encontraram-se.
Não era domingo de manhã e nem tinha sol. Não tinha muito clichê, na visão de uma. A outra já achava que era o maior dos clichês.
Sexta feira a noite, noitada de mulheres, cerveja, sinuca e bebedeira. Mulheres que não se conheciam e ali começaram uma amizade, uma conversa, alguns flertes, algumas discussões.
Não ouviram sininhos tocar, mas olharam-se nos olhos. Ambas viram o olhar da outra brilhar, ambas já estavam prestes a ir embora quando tudo aquilo escondido em cada uma veio à tona. O beijo, então, selou o encontro. E veio a troca de telefones, o encontro no dia seguinte, ambas desmarcando compromissos com 'umas e outras', ambas sonhando com o reencontro, com os dias de sorriso que viriam após aquele primeiro encontro. E vieram. Tantos e tantos que não querem mais ficar sem.


"Se isso não é amor, o que mais pode ser?"

terça-feira, 13 de outubro de 2009


Porque até o Guarujá com chuva fica bonito e colorido ao lado dela.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

(Hilda Hilst)

Demora-te sobre a minha hora.
Antes de me tomar, demora.
Que tu me percorras cuidadosa, etérea
Que eu te conheça lícita, terrena

Duas fortes mulheres
Na sua dura hora.

Que me tomes sem pena
Mas voluptuosa, eterna
Como as fêmeas da Terra.

E a ti, te conhecendo
Que eu me faça carne
E posse
Como fazem os homens

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Tinha cabelos curtos e sedosos e uma coleção de bonequinhos, bichinhos, carrinhos, bexiguinhas.
Os vestidos todos floridos, um olhar azul esverdeado que pedia para brincarmos com ela, para sorrirmos para ela.
Tinha um par de chinelos escondidos que guardava junto com embalagens de presentes de aniversários e natais anteriores.
As unhas sempre bem feitas, bem cortadas e com um esmalte clarinho, mostrando cuidado consigo mesma.
O sotaque italiano denunciava de onde vinha a família. Brincava com suas irmãs, sempre fazendo piadas.
Idade? Entre seis e sete anos. Mentais. Fisicamente, tinha 83. Faleceu em 25/08/2009 e só agora tive fôlego suficiente para falar sobre isso... Deixou um buraco imenso na família. Era a caçula entre todos nós. Era a mais bela, a mais simpática e talvez a mais querida dentre todas as minhas tias-avós. Me ensinou muito. Aprendeu demais comigo. Éramos amigas, parceiras, companheiras e eu dava bolo de chocolate pra ela escondido. Porque ela tinha vontade, claro!
Faleceu enquanto dormia, sonhando provavelmente com seus brinquedos e suas brincadeiras. Faleceu na véspera dos meus 24. Faleceu sem me dar os parabéns e pedir pra eu brincar com seus novos brinquedos.
Foi em paz.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

(nós)

E é quando suas mãos se estrelaçam às minhas que meu coração acelera e sobe um arrepio desde o calcanhar até chegar à nuca e me faz te querer toda, inteira, minha me faz sentir a louca vontade de gritar pro mundo todo ouvir que é amor, sim, e que não importa tempo, espaço que é o amor maior de toda uma vida e uma felicidade insana que transborda pelos meus lábios quando te beijam e sinto sua língua e seus dentes que sempre cravam em meus lábios a vontade de querer mais e mais você e todos os dias, esteja ou não sol, eu quero mais e mais e quero mais das suas mãos em minhas costas e dos meus sussurros em seus ouvidos que nos fazem enlouquecer numa dança linda e mágica que ninguém vê além de nós e é essa a parte mais bonita, a parte que só nós sabemos que existe e que só nós escondemos do mundo todo porque a ninguém interessa como nossa magia é feita, ela apenas acontece e arranca os mais belos sorrisos e nos faz cantar a mais bonita das músicas e e olhar com olhos de quem encontrou o que procurava e é isso eu encontrei o que procurava sem procurar, eu encontrei o amor que eu achava que nunca mais haveria de ver, eu encontrei você, perfeita, linda, inteira, intensa, sensível, amor, sorriso, flor, dança, vida.