sábado, 29 de agosto de 2009

"No fim destes dias encontrar você que me sorri, que me abre os braços, que me abençoa e passa a mão na minha cara marcada, na minha cabeça confusa, que me olha no olho e me permite mergulhar no fundo quente da curva do teu ombro. Mergulho no cheiro que não defino, você me embala dentro dos seus braços e você me beija e você me aperta e você me aquieta repetindo que está tudo bem, tudo, tudo bem."
(Porque Caio sempre faz sentido!)

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

'cores de Frida Kahlo, cores...'

Eu esperei, esperei.
Os dias cinzas não passavam, não iam embora. Pairavam no ar, flutuavam ao meu redor. Era sempre cinza. Variava entre o claro e o escuro.
Eu esperei... 'Vai passar, vai passar...'
Eles não passavam. Seguiam cinzas sempre. Acostumei-me com eles. Pra quem não via nenhuma outra cor, o cinza era o colorido da vida.
Depois que me acostumei, consegui levar adiante, consegui caminhar a passos curtos, mas caminhando.
E quando eu menos esperava, surgiu a cor. Pintou-se um quadro na minha frente. Trouxe dias belos e cores nunca antes vistas. Primeiro veio em um verde-esperança inimaginável. Trouxe a cor mais bonita pra dentro de mim, pro meu dia a dia.
Aos poucos, o cinza foi desbotando e não apareceu mais.
Agora, os dias seguem coloridos. Seguem das cores mais bonitas. Tem azul-celeste, vermelho-escarlate, rosa-choque.
E tudo agora está lindo!

sábado, 22 de agosto de 2009

Sem paciência...

Pra brigas virtuais, pra quem me julga sem me ouvir, pra toda e qualquer coisa pequena.

O que estou vivendo é tão grande, que apaga as minimalidades.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

'...a gente agora já não tinha medo..'

Clica meu sorriso, paralisa ele inteiro em um momento seu e meu.
Clica a chuva, clica os dias cinzas... e os colore com seu olhar.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Do que... do que?

Quantas e quais são minhas urgências?
O que preciso é diferente do que eu quero?
O mundo já deu tantas voltas nesses últimos anos que me perdi de mim e não quero me encontrar.
Esse vazio é bom, não faz sofrer.
Mas me deixa assim... como um saco de papel que mal para em pé, que mal sabe se segurar em pé.
O passado e o presente dão nós. Nós em nós. O futuro deixa de ser possibilidade.
Me deparo com o maior dos muros e não vou conseguir transpassá-lo. Existem tijolos soltos, pedaços de vidros pontiagudos, pedaços quebrados, cimento corroído. Está em ruínas, na verdade. Consigo enxergar nesse muro algo que identifico muito bem: meu coração. O maior dos muros sou eu. Quem me causa o maior medo sou eu.Corro para achar uma saída nesse labirinto sem fim.

"Aparece a Leiteira. O Velho cai da cadeira."¹

Os fantasmas sempre voltam. Os medos, os pavores, os receios...Tudo volta. Os mesmos anseios.
Não os procuro. Simplesmente caem todos na minha frente... Todos se jogam pra que eu os veja e grite com eles. Eu apenas os observo pensando qual seria a melhor maneira de me livrar do que não se livra de mim.
Meus pesadelos expostos na minha cara. Não sei se devo continuar... não sei se devo seguir.
Fico um momento parada, com uma inquietude me consumindo internamente... As mãos suam, as pernas tremem... E eu viro pra trás e volto.

"Tudo já passou e minha vida não passa de um ontem não resolvido" ²

¹Strindberg

²Caio Fernando Abreu

terça-feira, 11 de agosto de 2009

- Ela é a mulher da minha vida, mas quero que ela seja feliz... seja como e com quem for.

Ouvi isso. Me calei. Vi naquele par de olhos tão lindos uma tristeza tão grande, tão profunda. Pensei: ela vai ser feliz e você? Vai conseguir ser feliz se enganado com outras? Mas não deixei que essas palavras saíssem da minha boca, elas soariam ásperas demais. E não era o que ela precisava naquele momento.
Apenas fiz o que seus braços me pediam: dei um abraço apertado. Dos mais apertados. Só consegui dizer:

- Se ela realmente for a mulher da sua vida, vocês ainda terão o que viver juntas.
- Mas e se... E se ela também for a mulher da vida da namorada dela?
- Ah, mas não seria justo! Não seria nada justo!
- E desde quando as coisas são justas? Desde quando omundo é justo?
- ... (lágrimas)
- Minha vez de te abraçar...


[especial pra uma catarinense que me abraça virtualmente sempre que precisamos...]

domingo, 9 de agosto de 2009

as coisas lindas são mais lindas...


"Entre as coisas mais lindas que eu conheci
Só reconheci suas cores belas quando eu te vi"

terça-feira, 4 de agosto de 2009

fincada

Finquei os pés no chão e mal me permito voar. Depois de todas as quedas, as asas estão quase sem pena nenhuma.
Não entendo se eu arranquei as penas ou se elas foram caindo naturalmente. Sei que tenho os pés, o corpo e a cabeça em terra firme.
Vez ou outra, me deixo sonhar... Flutuo no máximo dez centímetros do chão e não me permito ir além disso, logo quero descer. Tenho medos, muitos.
Ainda tenho muito a oferecer, eu sei. Mas por agora, me privo de entregar tudo que tenho a quem quer que seja. É mais forte que eu. É o melhor agora. É o sensato. Eu acho...