segunda-feira, 29 de junho de 2009

Rasgada

Destroçada, acabada.
Porque a gente sempre tem um tanto de esperança guardado bem lá no fundo.

E hoje, todas essas esperanças foram arrancadas de mim.

Tragam-me o que é negro, o cinza.
Meus olhos não conseguem mais ver os azuis.

sábado, 27 de junho de 2009

Tati Bernardi

Eis que fuçando na internet encontrei essa autora moderna, contemporânea... Um luxo. E estou viciada nela desde a madrugada.
Nem li biografia, não sei a idade nem de que cidade é. Sei que ela escreve lindamente coisas como essa:

"Eu estou tão cansada de assustar as pessoas. E de ser o máximo por tão pouco tempo. E de entregar tanta alma de bandeja pra tanta gente que não quer ou não sabe querer. Mas hoje eu não odeio nenhuma dessas pessoas. E hoje eu não me odeio. Hoje eu só fecho os olhos e lembro de você me pedindo sem graça para eu não deixar ninguém ocupar o lugar da minha canga. Tudo o que eu mais queria, por trás de todos esses meus textos tão modernos, sarcásticos e malandros, era de alguém que me pedisse para guardar o lugar. Tá guardado. O da canga e de todo o resto."

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Nathalia

LATIM

Latim, Natalis, dia natalício. só consegue amadurecer depois de muito lutar para chegar a um equilíbrio entre a razão e o coração. Por isso muitas vezes é vista como uma pessoa inconstante. É fiel e exige que seja tratada com deferência.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

E vejo cores em você.


E vejo cores em você-ê-ê-ê.

domingo, 21 de junho de 2009

Dissolve.
Some.
Não toca no meu nome.
Foge.
Se esconde.
Não me dê notícias.
"Eu parto corações."- duras suas palavras.
Some.
Vai pra bem longe.
Não fala mais sobre isso.
Some.
Some...

Só_me.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Aquela história de que uma imagem vale mais... pois bem!


Nunca foi.

Nunca foi um sinal.
Não era pra ser.
Eu e você nem deveríamos ter começado.
Começamos, aliás?
Não, não.
Não era pra ser e pronto.
Não era você e pronto.
E eu deveria saber que seus 18 anos são na aparência e maturidade.
Deveria saber.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Regador.

Porque você me regou e você me fez crescer.
Sou sua rosa, criada, feita, desenhada e amada por você.
Por isso, hoje estou aqui e daqui não saio.
Não enquanto eu tiver muitos cascudos a te dar, muitos abraços e carinhos.
Não enquanto você estiver assim, mais murcha do que estive eu.
Eu não sei ir embora.
E nem quero.
Você me criou, você me fez sua.
E estou aqui.
Semente que cresceu, pétalas que ganharam cor.
Vida viva, bonita.
Porque você me fez assim.
E não saio de perto enquanto não te ver tão linda quanto você me fez.

segunda-feira, 15 de junho de 2009


Porque hoje faz um ano que nos vimos pela última vez.
Escrevo numa saudade absurda e pedindo, gritando:
Vem logo me ver, porra!!!







.amo.

Porque rosas murcham...

"Não soube compreender coisa alguma. Devia tê-la julgado pelos atos, não pelas
palavras. Ela me perfumava, me iluminava... Não devia jamais ter fugido. Deveria ter-lhe adivinhado a ternura por trás daquelas tolas mentiras. São tão contraditórias as flores! Mas eu era jovem demais para saber amar."
Antoine de Saint-Exupéry

sexta-feira, 5 de junho de 2009

E antes que eu pudesse escapar pro mundo, ela me parou, me pegou de novo nas mãos e disse: "você está aqui, eu estou aí. Porque fugir disso, porque?"
E eu cresci e sorri. Como nunca havia sorrido na vida.
Porque por trás de nós, sempre existe aquele medo que nos faz parar e nos perguntar se é isso mesmo.
Mas antes que eu parasse ela me disse que, sim, é isso mesmo.

quarta-feira, 3 de junho de 2009


Eu estive em suas mãos.
Mas não soube segurar.
E nessas de malabarismos, acabei caindo.
Não bati a cabeça, não me parti ao meio, não feriu meu coração.
Saí quicando e inteira pro mundo.
Pro mundo.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Nathalia Dezoti

Santa casamenteira.




Precisando, tô aqui.