quinta-feira, 28 de maio de 2009


"A ponto de partir, já sei que nossos olhos sorriam para sempre na distância. "
(Ana Cristina Cesar)

quarta-feira, 27 de maio de 2009

É...

...saudade, vez ou outra, é cortante.

Mas dá ânimo e vontade de fazer tudo mais uma vez e melhor!

sábado, 23 de maio de 2009

"preciso sim, preciso tanto. alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis. tanto meu ciclo ascético Francisco de Assis quanto meu ciclo etílico bukovskiano. que me desperte com um beijo, abra a janela para o sol ou a penumbra. tanto faz, e sem dizer nada me diga o tempo inteiro alguma coisa como eu sou o outro ser ao conjunto teu, mas não sou tu, e quero adoçar tua vida. preciso do teu beijo de mel na minha boca de areia seca, preciso da tua mão de seda no couro da minha mão crispada de solidão. preciso dessa emoção que os antigos chamavam de amor, quando sexo não era morte e as pessoas não tinham medo disso que fazia a gente dissolver o próprio ego no ego do outro e misturar coxas e espíritos no fundo do outro-você, outro-espelho, outro-igual-sedento-de-não-solidão, bicho carente, tigre e lótus."

(Caio. Sempre.)

e é grande.

e estar com você foi mais que bonito, foi inexplicável e sentir tudo isso acordando dentro de mim me faz te querer perto, bem perto, sem qualquer distância física porque eu gosto do seu olhar no meu e gosto de te falar coisas bonitas ao pé do ouvido e saber que você ficou feliz com a minha presença, com nosso dia, com a beleza de tudo aquilo que antes parecia impossível e tudo me faz sorrir agora que sei que tenho você e que você me tem e que somos felizes assim, na nossa coisa, no nosso jeito de ser, na nossa vontade de felicidade e nos nossos sorrisos infinitos e tudo que digo é pra tentar transpor pra essa página branca o que, na verdade, é indizível.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

"Se soubesses que eu gosto até os ossos de gostar d' itu..."

Dia lindo!
Acordei sorrindo e vou dormir sorriso!
Dia quente, coisas grandes, cidade pequena...
Praças, verde.
Azuis dentro dos meus castanhos.

Sol abriu!
Vida ressurgiu.

Frases ditas ecoando no pensamento.
Frases gravadas em mim.

Obrigada por ser você.
Obrigada.

terça-feira, 19 de maio de 2009


Porque tenho me sentido leve com seus encantos.
E tenho contado segundos pra poder ter o azul em mim.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Que venham os moinhos!



Da reestréia.
Da volta.
Do sorriso!

É hoje!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Acordou pensando no porque de sonhar aquilo.
Aquele lugar. As lembranças.
Aquele lugar que é tão seu, que ela odeia dividir com qualquer que seja a pessoa.
Mas estavam lá. As duas.
Entregues? Querendo?


Apenas sonhando com o irreal.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

:.:

Que senti amor, que sorri amor, que vivi amor.
Mas que por amar sozinha, morri amor e acabo de renascer azul, da cor da esperança.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Rio da onça negra

Segundo um cara da cidade, esse é o significado de Jaguariúna, cidade na qual estive este domingo.
O rio da onça negra, é pequeno. Cerca de 37 mil habitantes e um único restaurante aberto no domingo, dia das mães.
O fato é que fui com a cia Prosa dos Ventos apresentar lá o espetáculo "Ciranda das Flores" e que fomos muito bem recebidos.
O teatro da cidade é maravilhoso e cheio dos equipamentos mais modernos.
E os moradores da cidade não tinham isso até outubro de 2008. Tinham rodeios, tinham o melhor sistema de saúde da região, amelhor segurança (com apenas 2 roubos de carros e 10 assaltos) e não tinham cultura até inaugurar este espaço que não é só teatro, mas também espaço para exposições e para projeção de filmes. E tudo de graça pra população.
Achei bom.
E olhar pra São Paulo e ver quantas opções nós temos de cultura e não aproveitamos, acaba fazendo doer e me questionar: porque eu faço? Pra que? Pra quem?
Questões que voltam... Sempre voltam...
Porque fazer cultura aqui? Porque querer cultura aqui? Se a cultura não chega, não atinge quem deveria atingir.

sábado, 9 de maio de 2009

E se...

... me encontrarem dormindo, sonhando em algum lugar por aí, peço apenas um favor: não me acordem. Meus sonhos têm sido muito mais belos do que a realidade a minha volta.



























[guardando os pulsos pro final, sempre. Mas quando é o final?]

quarta-feira, 6 de maio de 2009

segunda-feira, 4 de maio de 2009

'é impossível ser feliz sozinho' (?)

Não há superfície. Não há. Tudo é profundo e intenso. Não sei viver às margens, à beira. Não sou assim. Ou é intenso ou não é vivido.
Compreende que amor vai além desse "eu-você" que criaram, que criamos? Que amor eu posso viver com outros alguéns, com outras coisas?
Então, esfrio as expectativas até que você possa compreender que meu amor já é além do que você pode acreditar ou imaginar. Enquanto você não compreender, não posso esperar que me considere parte da sua vida, rotina, dos seus planos pro fim de semana.
O amor insano já passou faz tempo. E talvez eu tenha percebido só agora que já não há mais essa loucura, que sei viver leve esse amor. Leve e só. De fato, esse amor não precisa ser "eu-você", bato-me pra vivê-lo até a última gota.
Entende?
Somos opostas. E opostos, sometimes, se distraem. Estamos mais longe do que quando eu me permiti a distância.
Aprendo que posso ser feliz sozinha, sim. Que eu sou o maior motivo dos meus sorrisos e da minha total e completa felicidade. Que finais felizes não precisam de quatrõ mãos entrelaçadas. Precisam apenas de duas que secam as lágrimas e ajudam a cabeça a erguer....
Esse é o meu happy end, talvez. Sozinha. E um dia, não só você, mas todos hão de aprender que não se necessita de mais nada além de si mesmo pra felicidade aparecer.

domingo, 3 de maio de 2009

Saco cheio.

Sabe?












(sem saco pra desculpas, pra histórias, pra segredos, pra nada... melhor é sumir.)