segunda-feira, 12 de maio de 2008

retorno

E volto sem fazer alarde, sem explicar a ninguém, sem nem tentar te dizer que é pra você que tento voltar.
Volto, deixando marcar uma Apoena em mim, em você, em nós...

Mariana
lambeu as lágrimas que escorriam,
manchando a língua de tristezas.
Quando o vazio é muito grande,
as lágrimas são transparentes.




Até quando eu criar coragem e quiser gritar, mesmo que a voz emudeça.

Um comentário:

René Piazentin disse...

As pessoas se esquecem que moscas na sopa podem tornar o sabor mais interessante que essas receitas triviais...

Beijo no seu coração.