terça-feira, 13 de maio de 2008



Lembra quando eu te disse que tinha medo de ficar sem falar com você?
Pois é.
O medo aumenta a cada dia.
Eu não consigo entender como é que eu mesma tirei de mim a parte que eu mais gostava.E te perder só me faz querer sair correndo daqui, de mim.
Porque essa é a única vez que eu tenho vontade de que o ciclo volte, de que ele não tenha se fechado, mas é também, a única vez que imagino que não vai voltar.
Teus beijos, teu toque, teu sorriso me foram doces. Tão doces que fazem os olhos escorrerem ao lembrar de tudo e não poder fazer nada.
E, de mãos atadas, algemadas, de voz muda, com dor de cabeça, eu te peço: não me deixe só. O escuro me faz mal, as fantasias me fazem mal... E eu não quero uma realidade inventada, não agora. Eu quero a alegria de sorrir sabendo que subir na pedra mais alta fez sentido. Pelo menos isso...
A vingança, hoje, é a vida não voltar nem um dia, nem uma semana, nem nada.

Um comentário:

Semi disse...

NICE Blog :)

Take a peek into the future of Semiconductor Microchip at

http://www.semiconductor2020.blogspot.com